skip to Main Content

História dos Aperitivos

História dos aperitivos

Os aperitivos são bebidas que têm a função de preparar o organismo para a refeição.
A etimologia do termo não deixa dúvidas: é definido como um aperitivo, do latim aperitivus (que abre), uma bebida capaz de estimular portanto, “abrir” a sensação de fome.

Em meados do V. século a.c. o médico grego Hipócrates descobriu que, para aliviar a falta de apetite dos pacientes, bastava dar-lhes uma bebida, com um sabor bastante amargo, à base de vinho branco, flores de Dittamus, Absinthe e Ruta.

Esta mistura, foi sendo transmitida de século em século, até chegar às mãos dos herboristas da época medieval.
Foram estes últimos que descobriram que o que estimulava o sentido da fome era o sabor amargo e não os ingredientes por si só.
E a realidade é que, até hoje, as principais bebidas que se costumam beber como aperitivo são principalmente bitters (amargos em Inglês), ou melhor, caracterizadas por um sabor amargo clássico!

Mas a história do Aperitivo, como a conhecemos hoje, começou em Turim. Em 1876, onde em uma pequena loja de bebidas, Antonio Benedetto Carpano deu vida ao que mais tarde se tornou a bebida de aperitivo por excelência: o vermute, um vinho com sabor de porcelana, que logo conquistaria o então rei de Itália Victor Emmanuel II.

E a partir daí, quase 140 anos atrás, a História do Aperitivo seguiu seu rumo, invadindo os bares e cafés da cidade de Savoy, descobrindo novos sabores, a ponto de despovoar os moradores das cidades da Itália com novos coquetéis e hábitos.

Deixe uma resposta

Back To Top